sexta-feira, 16 de maio de 2008

As espécies mais perigosas do Mediterrâneo


Se achavas que as espécies mais perigosas do Mediterrâneo eram as alforrecas, os tubarões brancos ou a alga Caulerpa( que sistematicamente tem eliminado espécies endémicas outrora abundantes), estavas enganado!

Repara nas seguintes criaturas que são bem mais perigosas:

-Os sacos de plástico que flutuam à deriva e são comidos pelas tartarugas que os confudem com as medusas seu alimento favorito.
Os sacos de plástico entopem o sistema gástrico da tartaruga, levando-as a morrerem à fome.

-Os suportes de plástico que unem conjuntos de 6 latas de bebidas, que, uma vez encaixados na cabeça de um peixe, nunca mais de lá saem, levando o animal a uma morte agonizante, à medida que o seu corpo tentar crescer em torno do colar que não se deforma.

-As pontas dos cigarros que são engolidas pelos peixes e lhes preechem os estômagos levam-nos a morrer de fome pois que as beatas não são digeridas nos seus orgãos digestivos.

Enfim, a lista de perigos nunca mais acaba… Clica aqui para saberes mais. Clica na imagem para a veres aumentada, grava-a e divulga-a aos teus amigos e colegas.
Vamos tentar não encher o Mediterrâneo, e restantes mares, destas espécies perigosas, colocando-as nos recipientes apropriados quando já não precisamos delas.

Fonte: Oceanário de Lisboa

1 comentário:

MB disse...

De facto é mais uma vez o homem o responsável pelo "assassinato" das espécies animais, neste caso marinhas, por pura negligência, estupidez e falta de princípios.

Lembrem-se deste artigo quando forem na rua, a pé ou de carro, e tiverem vontade de deitar o lixo para o chão.

Há sempre um caixote por perto e mesmo que não haja, deve guardar-se o lixo e colocá-lo no devido lugar, posteriormente.